Dicas de Convivência

Muitas vezes, no nosso dia a dia, não sabemos como nos portar diante de uma pessoa com alguma necessidade específica e acabamos agindo de maneira inadequada. A falta de informação, o preconceito e os estigmas, principalmente ocasionados pela falta de convivência, por vezes nos colocam em situações incômodas. Para evitar este tipo de constrangimento, confiram algumas dicas de convivência e relacionamento social com as pessoas com algum tipo de singularidade:

PESSOAS CEGAS OU COM BAIXA VISÃO, nem sempre precisam de ajuda, mas se encontrar alguma que pareça estar em dificuldades, identifique-se, faça-a perceber que você está falando com ela. Para isto, você pode, por exemplo, tocar-lhe levemente no braço e oferecer seu auxílio. Caso sua ajuda seja aceita, coloque a mão da pessoa no seu cotovelo dobrado ou ombro. É sempre bom você avisar, antecipadamente, a existência de obstáculos durante o trajeto. Para ajudá-la a sentar-se, você deve guiá-la até a cadeira e colocar a mão dela sobre o encosto da cadeira. Deixe que a pessoa sente-se sozinha.

Algumas pessoas, sem perceber, falam em tom de voz mais alto quando conversam com pessoas cegas. A menos que a pessoa tenha, também, alguma restrição de audição que justifique isto, não faz nenhum sentido gritar. Fale em tom de voz normal. Por mais tentador que seja acariciar um cachorro-guia, lembre-se de que estes animais têm a responsabilidade de guiar um dono que não enxerga. Pergunte se ele está liberado, antes de qualquer gesto em direção ao cachorro.

Fique à vontade para usar palavras como "veja" e "olhe". As pessoas cegas as usam com naturalidade. No convívio social ou profissional, não exclua as pessoas cegas ou com visão diminuída das atividades. Deixe que elas decidam como podem ou querem participar. Proporcione às pessoas cegas ou com algum impedimento visual a mesma chance que você tem de ter sucesso ou não.

LEMBRE-SE: Perguntar o que deve fazer é a melhor forma de ajudar!

Evite usar

Prefira usar

Ceguinho

Pessoa cega ou com impedimento visual

Ele é cego mas faz tudo sozinho

Ele é cego e faz tudo sozinho

 

PESSOAS SURDAS OU COM BAIXA AUDIÇÃO, muitas vezes, não falam porque não aprenderam a falar, ou seja, não foram oralizadas. Da mesma forma, muitas fazem a leitura labial, outras não. Quando quiser falar com uma pessoa surda, se ela não estiver prestando atenção em você, acene para ela ou toque, levemente, em seu braço. Fale de maneira clara, pronunciando bem as palavras, mas não exagere. Use a sua velocidade normal, a não ser que lhe peçam para falar mais devagar.

Se você souber alguma linguagem de sinais, tente usá-la. Se a pessoa surda tiver dificuldade em entender, avisará. De modo geral, suas tentativas serão apreciadas e estimuladas. Nem sempre a pessoa surda tem uma boa dicção. Se tiver dificuldade para compreender o que ela está dizendo, não se acanhe em pedir para que repita. Geralmente, as pessoas surdas não se incomodam de repetir quantas vezes for preciso para que sejam entendidas.

Tente lembrar que a comunicação é importante. Você pode ir tentando com perguntas cuja resposta seja sim/não. Se possível, ajude a pessoa surda a encontrar a palavra certa, assim ela não precisará de tanto esforço para passar sua mensagem. Mas não fique ansioso, pois isso pode atrapalhar sua conversa. É muito importante lembrar que, quando a pessoa surda estiver acompanhada de um intérprete, dirija-se à ela, e não ao intérprete.

LEMBRE-SE: Perguntar o que deve fazer é a melhor forma de ajudar!

Evite usar

Prefira usar

Mudinho, surdinho

ou surdo-mudo

Pessoa surda ou pessoa com impedimento auditivo

 

Você deve agir naturalmente ao dirigir-se a uma PESSOA COM IMPEDIMENTO INTELECTUAL. Trate-a com respeito e consideração. Não a ignore. Cumprimente e despeça-se dela normalmente, como faria com qualquer pessoa. Não super proteja. Deixe que ela faça ou tente fazer sozinha tudo o que quiser ou puder. Ajude apenas quando for realmente necessário. Principalmente, não subestime sua inteligência. As pessoas com impedimento intelectual levam mais tempo para aprender, mas podem adquirir muitas habilidades intelectuais e sociais.

LEMBRE-SE: Perguntar o que deve fazer é a melhor forma de ajudar!

Evite usar

Prefira usar

Bobinho, doidinho ou retardado

Pessoa com impedimento intelectual

Mongolóide ou mongol

Pessoa com Síndrome de Down

 

Ao interagir com uma PESSOA COM IMPEDIMENTO FÍSICOMOTOR, que utilize cadeira de rodas, lembre-se sempre de sentar ou se abaixar um pouco para que você e ela fiquem com os olhos no mesmo nível. Se a pessoa usa andador, bengalas ou muletas, ande no seu ritmo. Se achar que a pessoa está em dificuldades, ofereça ajuda e, caso seja aceita, pergunte como deve fazê-lo. As pessoas têm suas técnicas pessoais para subir escadas, por exemplo e, às vezes, uma tentativa de ajuda, quando inadequada, pode até mesmo atrapalhar. Outras vezes, a ajuda é essencial. Pergunte e saberá como agir e não se ofenda se a ajuda for recusada. Não se acanhe em usar palavras como "andar" e "correr". As pessoas com impedimento físico empregam naturalmente essas mesmas palavras.

 LEMBRE-SE: Perguntar o que deve fazer é a melhor forma de ajudar!

Evite usar

Prefira usar

Aleijado, defeituoso ou paralítico

Pessoa com impedimento físico

Pessoa presa, condenada a uma cadeira de rodas

Pessoa que usa cadeira de rodas ou cadeirante

 

Voltar